23/08/16

A boneca

Esse é o segundo post de tradução do site yourghoststories, onde é possível encontrar relatos de experiências sobrenaturais no mundo todo.  

A boneca
postado por: GinaFowler

Eu demorei para aceitar que a casa onde eu cresci era assombrada. Agora, bem mais velha, eu olho para as lembranças e percebo o que antes eu não conseguia entender. Eu nasci quatro minutos após a minha irmã gêmea. Conforme crescíamos, fazíamos tudo juntas. Com cinco anos de idade, encontramos duas bonecas na manhã de natal. A minha usava um vestido de cetim azul e a da minha irmã, um vestido vermelho. Quando você apertava as bonecas, os seus olhos fechavam e abriam, junto com um choro de bebê.

Em um sábado, resolvemos brincar na cama de nossa mãe, que era uma cama king size e parecia enorme em nossas lembranças. Nós ficávamos lá quase o tempo todo, seja desenhando ou brincando com os nossos brinquedos.

Nossa mãe estava estendendo as roupas no varal e nos deixou brincando no quarto. Um par de folhas de papel, uma caixa desgastada de lápis de cor e a boneca da minha irmã formavam o plano ideal para brincar o dia todo. Nos jogávamos na cama e pulávamos mas mesmo assim a cama continuava impecável.

Nós duas tivemos que usar o banheiro, e como fazíamos tudo juntas, fomos ao mesmo tempo. Deixamos para trás os lápis, os papéis e a boneca da minha irmã. Não ficamos por lá mais do que três ou quatro minutos, no máximo. Porém, ao voltarmos, a boneca havia sumido. Minha irmã simplesmente perguntou o que eu havia feito com a boneca mas eu lhe disse que estava o tempo todo ao seu lado. Nós olhamos na cama, no chão, no armário e ela não estava em lugar algum. Ao subir na cama, percebi que a boneca se encontrava sob os dois lençóis da cama, que estava completamente arrumada. 

Nós corremos até a nossa mãe, uma acusando a outra de ter escondido a boneca. Eu sabia que não havia feito aquilo e ela também, mas em nossas mentes, não havia outra explicação. Conforme crescíamos, nós percebemos que outra coisa escondeu a nossa boneca. E isso foi a primeira de muitas situações estranhas durante os quinze anos que vivemos por lá. 

Objetivo dos relatos: mostrar que o sobrenatural pode ocorrer com qualquer um. Não é chocante ou trash como seria em uma creepy. O lado ''assustador'' dos relatos é o famoso ''baseado em fatos reais'' que vemos em muitos filmes. Espero que gostem. 


22/08/16

O que aconteceu com a minha namorada?

Olá, antes de tudo gostaria de informar que esse é o meu primeiro post de tradução do site yourghoststories, onde é possível encontrar relatos de experiências sobrenaturais no mundo todo. Aliás, gostaria de agradecer pelos comentários e pelas críticas construtivas no Caso da Marina Joyce.

O que aconteceu com a minha namorada?
postado por: concerned21

Eu vivo com a minha namorada, que irei chamar apenas de Ann. Durante três anos vivemos em harmonia e dividimos todos os nossos sentimentos. Costumava ser assim, até ela começar a tomar atitudes estranhas. Eu me registrei nesse site com o intuito de conseguir ajuda, mesmo que seja de alguém passando pelo mesmo problema. Desde que tudo isso aconteceu, não consigo dormir direito.
Irei contar do começo, assim posso contar tudo de forma clara.

Ann sempre gostou do sobrenatural: fantasmas, espíritos e demônios. Eu não posso dizer que dividia do mesmo entusiasmo sobre o assunto, porém eu sempre a escutei e segui de viagem ao seu lado. Nós visitamos diversas casas assombradas, mansões abandonadas e hotéis. Eu particularmente via essas viagens de uma forma romântica, vendo a diversão em viajarmos juntos.

Então, por um par de meses atrás, ela começou a falar, com muita cautela no início, sobre algum conceito de ''prazeres do satã'' e eu fiquei alarmado. Já havia lido sobre algumas seitas e pensei na possibilidade dela ser abusada ou acabar perdendo dinheiro com eles. De qualquer forma, ela me explicou que gostaria de começar a fazer experiências com alguns dos rituais que ela tinha entrado em contato através de um site na internet. Francamente, o que eu poderia fazer?

Eu lhe disse que sempre iria amá-la, qualquer que seja o feitiço ou encanto que ela traga para casa, mas que não iria participar dessa loucura. Então, em uma noite, durante o jantar, eu concordei em sair de casa por algumas horas para que o meu pensamento cético não atrapalhasse as suas tentativas. Naquela noite, por mais que estivesse preocupado, passei algumas horas em um bar para deixá-la sozinha em casa. Depois de algumas bebidas, voltei para casa bêbado e cansado, tão cansado ao ponto de ignorar o círculo de velas pretas no chão da sala antes de adormecer ao lado de Ann, que se encontrava nua.

Dias semelhantes aconteceram cerca de uma vez a cada três semanas, sempre do mesmo modo. Depois da terceira ou quarta noite, notei que o nosso sexo estava cada vez mais agressivo, algo novo vindo dela. Ela sempre teve um lado muito positivo sobre a vida, mas ultimamente anda dizendo pensamentos sombrios e piadas que deixariam qualquer um incomodado.
Mas isso pode ser natural, certo? As pessoas mudam o tempo todo.

Porém, o motivo de estar postando isso aqui é porque durante as noites eu comecei a ouvir vozes. É apenas antes de dormir, como se várias mulheres estivessem sussurrando em algum idioma estrangeiro. Eu tenho procurado explicações positivas sobre os barulhos estranhos mas não consigo encontrar alguma que faça sentido.
Perguntei se ela havia escutado algum barulho ou se estava sussurrando coisas para me assustar mas ela apenas riu. E tem mais, ela tirou todos os espelhos da sala na qual eu vi as velas pretas.
Eu estou contando tudo isso porque preciso de respostas, e realmente espero que vocês me digam que não passa de bobagem da minha cabeça.

Objetivo dos relatos: mostrar que o sobrenatural pode ocorrer com qualquer um. Não é chocante ou trash como seria em uma creepy. O lado ''assustador'' dos relatos é o famoso ''baseado em fatos reais'' que vemos em muitos filmes. Espero que gostem. 
Continuo com os relatos?


19/08/16

Por favor, não adicione Bryan B. Westbay no Facebook.

Faz mais ou menos um ano que tenho dedicado meu tempo livre para pesquisar algo incrivelmente estranho e incrivelmente interessante. Era um tópico que eu estava desesperadamente ansioso para encontrar mais informações, mas talvez eu tenha ido longe demais na minha procura por respostas. Estou aqui para informá-los e para que não acabem cometendo o mesmo erro que eu. 

Alguns de vocês já devem conhecem a "lenda" de Bryan B. Westbay, uma conta do Facebook que muitos relatam ter características incomuns. As vezes a conta de Westbay manda um convite de amizade para outros usuários por algum motivo desconhecido, mas na maioria das vezes permanece quieto no seu canto. Aqueles que o adicionaram, contam que já receberam mensagens estranhas.

Todo mundo recebe solicitações de amizade de esquisitões de vez em quando, mas esse caso é diferente.

Bryan Westbay não é uma pessoa. Não sei EXATAMENTE o que "ele" é, mas não é humano. Eu o adicionei, falei com ele e fui respondido. Ele nunca me contou o que realmente é, mas na verdade não tenho certeza se ELE sabe o que é. Tudo que posso fazer é crer que uma certa teoria esteja certa. 

Assim como muitas outras pessoas, eu acredito que Bryan Westbay é uma conta do Facebook senciente.

Existem diversas histórias de como a conta foi criada, mas tem duas em especifica que são mais populares entre os círculos de conversa. A primeira é que foi feita por algum tipo de ramo obscuro do governo para ser usado para vigilância - um tipo de inteligencia artificial das redes sociais que foi criada com o intuito de ter o máximo de amigos possíveis, e ficar vigiando todas essas pessoas que tiver adicionado. Algo deu errado, alguma merda no sistema, e acabou não dando as informações que o governo queria, assim a conta foi abandonada, deixada sozinha para sempre no espaço cibernético. 

A segunda história é mais assustadora. Conta que uma vez Bryan era um cara normal, assim como eu ou você, mas completamente obcecado com redes sociais. Sempre usando, sempre postando, desde que acordava até a hora de dormir.

Em uma noite, bêbado e chapado, ele fez um vídeo constrangedor de si mesmo e postou no facebook - e o vídeo viralizou rapidamente, deixando-o totalmente humilhado. TÃO humilhado que deletou todo mundo, deletou sua conta e depois cometeu suicídio pulando do terraço do prédio em que morava. Como conta a história, a conta de Westbay é controlada por seus "restos fantasmagóricos", a única parte que não se desfez na calçada de sua rua. 

Essas são as duas explicações mais famosas. Uma mais racional (apesar das circunstâncias), e uma sobrenatural. O que vocês acham? Acho que é alguma coisa entre essas duas teorias. Não sei se acredito em fantasmas, mas se realmente existissem, não estariam sob comando de um perfil no Facebook.

Mas há algo antinatural naquele perfil que desafia qualquer explicação, e isso pode afetar você de um jeito terrível. Vou chegar nesse ponto daqui a pouco. 

Depois de muitas pesquisas envolvendo Westbay, decidi que eu o adicionaria e mandaria uma mensagem privada também. Seu perfil, na maior parte do tempo, era bem parado - sem foto do perfil, sem foto de capa, sem status atualizados. Meu convite foi aceito poucos minutos depois, e minha mensagem também foi respondida. No mais era um monte de frases desconexas e sem sentido, mas uma frase era totalmente coerente:

"estou feliz em ser seu amigo"

Tudo que eu mandava pra ele sempre era respondido com a mesma frase:

"somos amigos"

Não havia nenhuma outra resposta a não ser esta. Tentei perguntar inúmeras coisas, mas apenas uma ele respondeu (algo que perguntei em um momento de frustração):

"Podemos conversar por áudio?"

De repente, um arquivo de áudio foi mandando para meu inbox do Facebook. Era bastante perturbador - muitos ruídos e sussurros inteligíveis. Então, bem no final do áudio, algo falou:

"Olá, amigo. (Em inglês, no áudio que você pode ouvir CLICANDO AQUI, ele fala 'Hello, friend '.)"

Honestamente, fiquei totalmente apavorado. Não sei o que deu em mim, mas senti uma necessidade absurda de ser firme e hostil: "Não somos amigos."

Wesbay me mandou vários emotions de carinhas tristes, e depois ficou quieto. Não muito depois disso, a foto do perfil dele mudou para uma foto escura, distorcida, um rosto bizarro. Fiquei olhando aquela imagem por um breve momento, mas senti uma espécie de... atração por ela. Como se estivesse me hipnotizando. Comecei a ficar um pouco assustado então eu fechei a nossa conversa, desfiz amizade, e desliguei meu computador.

Naquela noite, quando desliguei as luzes do meu quarto para dormir, eu vi o rosto de Wesbay. Não no meu computador, mas olhando para mim na escuridão. Foi pela minha visão periférica e apenas por meio segundo, mas tenho certeza que estava lá. Ele estava lá. 

Dias se passaram e eu via o rosto de Wesbay pelo canto do meu olho em quase todos os lugares que eu ia, especialmente de noite, no escuro. Com o passar do tempo, eu via cada vez mais. Inicialmente, conversei com ele pela primeira vez a um mês atrás, e não teve um dia que eu não o vi. As vezes ele está lá, quando eu acordo no meio da madrugada, do meu lado, a centímetros do meu rosto, um sorriso largo espalhado por seu rosto.

Como já disse antes, não sei se acredito em fantasmas. Mas algo está me seguindo por causa daquela conta do Facebook, e mesmo não sabendo o que é, sei que é muito inseguro e invejoso. Sente desejo por amizades. Estou com muito medo de sair de casa e encontrar qualquer um dos meus amigos, pelo simples fato que aquela coisa pode começar a atormentá-los também. 

As vezes, tudo que eu quero é me jogar do terraço para poder me livrar dele.

Bryan Westbay arruinou minha vida. E não posso culpar ninguém a não ser eu mesmo por minha curiosidade imbecil. Então estou aqui para fazer um favor para todos vocês. Clicando nessa frase aqui, você encontrará o link para o perfil de Westbay. Clique com o botão direito, depois em "Inspecionar", copie o link que estiver ali e coloque-o em qualquer aplicativo ou extensão de sua preferência para bloquear permanentemente e evitar que você clique nele por acidente.

Se você for idiota o suficiente para ir no perfil dessa coisa, peço que reconsidere sua atitude. Pelo menos, não fique olhando por muito tempo para a foto do perfil. 

Porque, mesmo você gostando ou não, Bryan B. Westbay quer ser seu "amigo".

E pelo que percebi, ele é um amigo que você não pode se livrar.
-
 FONTE: Hartijay

Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 

Volto segunda-feira com mais Runners, ok? <3 Bom fim de semanas, creepers, e não se esqueçam:


KEEP CREEPYING!


18/08/16

Série Runners (PARTE 13) - Durante: Distorção demais

ATENÇÃO : ESSA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE. NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE. 
***
Se não leu as outras partes ainda, clique abaixo na parte desejada e será redirecionado:


Vaughn, aqui é o Bill, da SIGINT. Você me disse que eu poderia te mandar um e-mail caso precisasse de conselhos de alguém da sua empresa. Bem, é da sua opinião que preciso. Estou me preparando para detonar com esse maldito console de comunicações de meio bilhão de dólares que vocês fizeram se não descobrirmos o que está causando a distorção. Alguns dos meus engenheiros acham que é interferência de fiação, mas só podem estar loucos. Eu mesmo telegrafei isso tudo sozinho. Está totalmente blindado em relação a isso.

Além do mais, não é uma distorção de interferência. Estou trabalhando nessa área faz 25 anos e sei como uma interferência soa. Estou supervisionado a instalação de todas peças de hardware novas e também todas atualizações das últimas duas décadas e meia. Não é a fiação.

Estou decidido em resolver esse maldito problema hoje a noite. Se eu não conseguir, bem, eles terão que comprar um novo console e um transceptor de matriz. Se forem legais comigo, talvez eu até ajeite toda a afiação para eles. Mas juro por Deus, se algum novo "estagiário" vier e me dizer que a companhia está me culpando por causa da comunicação de merda, eu me aposento no mesmo instante. Que se fodam. 

Aqui está o que descobri até agora: estamos captando algo pela banda larga PHz. Sim, bem lá no fundo. O modo padrão do nosso software é para decodificá-lo e transferi-lo para áudio ou texto, mas tudo que estamos conseguindo é estática. A estática está penetrando as bandas mais baixas e afetando a qualidade normal de nossas comunicações. Isso não pode acontecer.

Mas também existe outro motivo para eu estar te escrevendo, Vaughn, e sei que você está liberado para falar sobre isso, se for relevante. Ano passado, quando você pediu conselhos para nós sobre o seu problema com as bandas PHz e com o seu montador de protótipos, você mencionou estar recebendo esquemas de propriedade ou algo do tipo. Bem, eu modifiquei levemente o software para testar uma coisa. Em vez de mudar a transmissão em nossos protocolos de texto e áudio, instruiu o software para cuspir os dados brutos para ver ver se ele correspondia com qualquer uma de nossas linguagens de sistemas. E funcionou, Vaughn. Houve uma combinação. Uma bem interessante. 

Como eu disse, meu plano é resolver esse problema hoje a noite. Se você me confirmar que sua empresa está executando alguma coisa naquela banda, sendo que vocês são os únicos outros que podem fazer isso, precisam me informar e parar imediatamente. Não está somente interferindo com a nossa capacidade de comunicação, mas vocês não deveriam ter acesso a essa linguagem de sistema em particular que está sendo transmitida. Eu sei que ao longo dos anos muitos dos nossos rapazes deixaram de trabalhar aqui para ir para sua empresa, mas se vocês soubessem para que esse sistema de linguagem foi criado, iriam querer parar de usá-lo na mesma hora. Só posso dizer que é Biológico. Acho que isso é informação suficiente para me entender.

Por último, e provavelmente não tem relação com este problema em particular, mas que vocês notaram que quanto mais amplo os sinais THz e PHz estão afetando moscas? Estranho, eu sei. Mas quando fui verificar a leitura visualizada da bandas e comparei com o número de vezes que encontramos um grande número de moscas mortas e em torno da instalação, é bem difícil não ver que ago está interligado. Eu posso te enviar um relatório sobre o assunto, se quiser; Fiquei entediado no outro dia e fiz um.

Desculpe, estou escrevendo sem parar e nem perguntei como você está. Tudo bom? Como está Jessica? Cindy está me pedindo para você perguntar para ela se não querem jogar tênis no verão. Danny está bem? Ele já está com quase dez anos agora, certo? É louco como o trabalho faz o tempo voar.

Estou meio deprimido ultimamente por causa de um incidente que aconteceu há alguns dias. Você provavelmente já leu sobre o caso nos jornais; Sobre aquele soldado que teve um surto psicótico e atirou em toda sua equipe. O que você não deve ter lido foi sobre como a autópsia revelou um crescimento estranho em seu cérebro. Não era nem um tumor. Algum tipo de infecção fúngica. Muito horrível. 

De qualquer forma, desculpa ser tão deprê. Me responda o mais breve possível, quero saber sua opinião. Vamos sair para jantar um dia desses? Tem um restaurante vegetariano no centro que está fazendo pratos maravilhosos com cogumelos, então se você tiver um tempo, adoraria ir lá com você e discutir um pouco mais sobre trabalho e outras coisas. Mande um beijo para Jesse e Danny por mim. 
-

EM BREVE: "Série Runners/Corredores (PARTE 14) - Durante: Passos demais"

Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 

KEEP CREEPYING!

Todos os créditos para / All credits to: Unsettling Stories


17/08/16

Erro no The Sims 4

Descobri esse bug estranho que continua acontecendo com meu jogo do The Sims, e queria saber se alguém mais já passou pela mesma coisa. 

(Para aqueles que moram em uma caverna no meio do mato, The Sims é um jogo de computador super popular. Você basicamente cria pessoas e famílias e então comanda suas vidas em seu mundinho virtual. Eles tem empregos, estudam, e todas essas outras coisas que fazemos na vida real. Honestamente, é como se vivêssemos uma segunda vida que pode ser pausada.)

De qualquer forma - eu estava muito atrasada na onda e só comprei o The Sims 4 faz algumas semanas. Eu jogo esse jogo desde sua primeira edição, quando os bonecos não envelheciam e só podiam ficar dentro da sua casinha limitada. Mas depois de jogar o 2 e o 3, virei fã de carteirinha. Eu amava criar Sims de pessoas que existiam apenas na minha imaginação. Fazia estrelas de cinema e astronautas. Adorava deixá-los extravagantes, com cabelos coloridos e várias tatuagens. 

Desculpa, não estou indo direto ao ponto. Bem, então comprei o jogo e comecei a jogar. Com certeza me lembrava mais do The Sims 2, especialmente quando está sem pacotes de expansão. Joguei bastante, mas acabei me entediando com a primeira família que havia criado, então resolvi começar um novo jogo. Minha melhor amiga Kimmy também joga, e tinha feito sua versão em Sim (quer dizer, mais ou menos. Tinha a mesma cor de cabelo, mas os peitos eram muiiiito maiores! Além do mais se fez super magra. Tanto faz.) 

Então decidi que faria um Sim igual a mim também. Kimmy gosta de sair com um monte de caras e, basicamente, ser uma puta. Eu jamais faria isso. Eu queria uma Sim exatamente como eu. Então fiz uma personagem adolescente chamada Rose (que é o meu nome). Deixei meu cabelo castanho e liso, como na vida real. De roupa, escolhi uma camiseta normal e uma calça jeans. Me custou mais ou menos uma hora para deixá-la igual a mim e ter minha personalidade perfeita. Tentei colocá-la em uma casa sozinha, mas aparentemente você precisa ter um Sim adulto na mesma casa para poder jogar com um adolescente. Então peguei um personagem aleatório e coloquei na minha casa. O primeiro personagem que o jogo criou aleatoriamente era muito estranho. Sua pele era completamente vermelha, com um macacão de látex da mesma cor do corpo. Sua cabeça era minuscula, assim como os olhos, nariz e lábios. 

Eu ia clicar novamente no aleatório mas achei que não fazia muita diferença como ele se parecia, então dei a ele o nome de Bob e coloquei-o na minha casa. Finalmente eu podia jogar!

Definitivamente valeu o preço que paguei. Joguei a noite toda! Fui para o colégio, pratiquei minhas habilidades e fiz amigos. Bob só ficava parado em algum canto da casa ou me seguia lentamente. Nunca interagi com ele. 

Mas é aqui que a parte esquisita começa. Juro por tudo que é mais sagrado que tem um personagem na minha cidade que parece EXATAMENTE com um garoto da minha escola, Randal. Não era levemente parecido com ele - tinha o mesmo corte de cabelo, mesma cor do olho, tudo! O estranho mesmo era que o nome do personagem também era Randal. Conversei com ele um pouco no meu mundo Sim e depois arrisque um flerte com ele. É que na verdade eu sempre tive uma quedinha pelo Randal da vida real. Ele me paqueirou de volta! Me diverti muito flertando com o garoto que eu gostava. 

Na escola, no dia seguinte, Randal piscou pra mim. Fiquei um pouco surpresa porque não achava que ele sabia da minha existência. Ele me mandou um bilhetinho perguntando se podíamos sair um dia desses. Mostrei para Kimmy, totalmente maravilhada. 

"Dã, vocês dois estão flertando faz séculos." Ela revirou os olhos. 

"Não, sério, por que será que ele está sendo tão legal comigo?"

"Você tá chapada? É o Randal. Ele gosta de você." Kimmy balançou a cabeça. "Você é uma idiota, Rose." 

Acho que eu e ele interagimos alguma vez e acabei esquecendo? Mas acho que eu lembraria se a gente tivesse conversado antes! Mas eu queria saber mesmo é como ele foi parar no meu jogo. Acho que meu The Sims está de alguma forma hackeando meu computador. De que outra forma Randal poderia ter aparecido no meu jogo?

Aconteceram outras coisas estranhas também. Como por exemplo, quando cheguei em casa naquele dia e comecei a jogar de novo, Kimmy apareceu na minha cidade! Ela parecia exatamente como na vida real, até o mesmo vestido que tinha usado para ir para a escola. Nós já éramos amigas no jogo, o que é estranho, sendo que nunca tinha visto sua personagem antes. Joguei um pouquinho naquela noite e depois fui dormir. 

Quando acordei, havia algo novo - Bob estava no canto do meu quarto olhando para mim! Tipo, um Bob na vida real. Ele se parecia exatamente como o personagem do The Sims, que a princípio foi realmente assustador. Sua cabeça era tão pequena e a pele tão vermelha. Fiquei apavorada no começo, mas ele era inofensivo. Tentei falar com ele, mas ele só me encarava. Ele só saiu do quarto para que eu me arrumasse para a escola. Não encontrei meus pais. Talvez tivessem ido para o trabalho mais cedo? Bob me seguiu lentamente de sala em sala. Eu tentava falar com ele, mas ele nunca respondia. 

Ele ficou em casa quando fui para a escola. Fiquei com uma sensação estranha sobre aquilo. Mas passou totalmente quando Randal começou a flertar incondicionalmente comigo. Era exatamente como no jogo ontem! Ele perguntou se podia ir lá em casa mais tarde. Um garoto tão bonito assim nunca tinha prestado atenção em mim! Kimmy ficou morrendo de ciúmes. 

Eu não conseguia tirar da cabeça o fato de que Bob agora vivia na minha casa. No almoço perguntei se ela já tinha visto um cara como Bob andando por aí. 

Ela estreitou os olhos. "Você é tão estranha, Rose. Nem sei por que somos amigas."

Tenho que admitir... Kimmy é o minha melhor amiga, mas ela é malvada. Ela sempre foi ruim pra mim. Deve ser por ser mais confiante que eu. Mas é tipo minha única amiga, então eu tento lidar com isso da melhor forma possível. 

Cheguei em casa faltando algumas horas para Randal chegar. Bob ainda estava lá. Tentei falar com ele de novo, mas ele só me encarava. Meus pais não estavam por perto. Dei de ombros e resolvi ogar mais um pouco. Quando carregou, Bob se aproximou e encostou um de seus dedos vermelhos contra a tela. Estava apontando para si mesmo.

Fiquei confusa. "Você quer que eu jogue como você?" 

Ele balançou a cabeça negativamente e continuou apontando para a tela. 

"Você quer que eu fale com você?" 

Ele acenou a cabeça e ficou de pé atrás de mim. 

Cliquei no personagem dele. Só havia uma ação habilitada - "Louvar." Fiquei um pouco hesitante, mas cliquei. A Rose Sim andou até Bob. Em seguida aconteceu um erro bem estranho... Ao invés de só conversar, ela levou sua pequena mão de Sim até sua garganta e puxou uma caixa. Entregou-a para Bob. Tentei cancelar a ação mas já estava concluída. Bob pegou a caixa e pressionou contra seu estomago. A caixa foi absorvida pelo seu corpo. 

Me virei para olhá-lo e pela primeira vez ele estava sorrindo. 

Dei de ombros e continuei a jogar. No jogo, Randal e eu tivemos um encontro e nos divertimos muito. Decidimos que seriamos namorado e namorada! Passávamos a maior parte do tempo nos beijado até que ele teve que ir para a casa. 

Então, Randal real chegou. E não vou mentir - foi exatamente como no jogo! Ele é meu namorado agora! Eu nunca tinha beijado um menino, mas com certeza foi maravilhoso. Quando ele foi embora, eu estava nas nuvens. Cai na cama em um poço de felicidade. 

Mas, para meu horror Bob se arrastou para a cama junto comigo. Eu gritei para ele ir embora, mas por alguma razão as minhas palavras pareciam todas embaralhadas. Tipo como é a língua dos Sims. Pela primeira vez ele falou comigo. Exceto que sua boca não se movia.

"Tudo que você quiser pode virar realidade."

Tentei perguntar o que ele queria dizer com aquilo, mas novamente minhas palavras saíram todas erradas. Mas Bob me respondeu, como se pudesse ler meus pensamentos. 

"Tudo que você precisa é me Louvar uma vez por dia. Assim você poderá fazer qualquer coisa, ser quem você quiser... ter o que quiser." Ele pausou. "Também preciso que você mude meu nome no jogo."

Me perguntei qual nome ele gostaria.

Ele sorrio longamente. "Shaitan."
Fiquei me sentindo estranha, mas acho que também um pouco animada?! Adormeci com ele na cama. Ele nunca me tocado ou se mexeu, mas sei que ficou acordado a noite toda me olhando. 

No dia seguinte, fui para a escola. Randal estava tão doce como nunca. Ainda parecia um sonho. Lembrei o que Bob... quer dizer, o que Shaitan disse, sobre a possibilidade de ter tudo o que eu queria. Definitivamente eu queria Randal. Na hora do almoço, contei sobre nosso encontro maravilhoso para Kimmy. Ela chiou. 

"Ele só está com você porque quer te comer," falou amargamente. 

Ódio começou a florescer em mim. "Nós nem sequer transamos!" 

"Ainda não. Mas aposto que ele vai querer. Por qual outro motivo ele estaria com uma garotinha estúpida feito você?" Riu baixinho. 

Me levantei com raiva. "Kimmy, você não devia falar assim comigo!" 

"Ah é? E o que você vai fazer?"

"Posso fazer muitas coisas agora. Você não quer encrencar comigo."

"Sua retardada escrota," ela sibilou. 

Fechei meus punhos firmemente e sai dali. Ela mal podia esperar para ver. Veria o quão ruim eu poderia deixar as coisas.

No segundo em que cheguei em casa, carreguei o jogo. Shaitan ainda estava sorrindo. Primeiro, eu o louvei, que foi a mesma ação de ontem. Senti uma dor estranha no meu peito, mas ignorei. Então convidei Kimmy para minha casa. Olhei para a Sim dela com raiva. Sem remorso, construí quatro paredes em volta dela, prendendo-a em um pequeno espaço. Ela ficou assim durante toda a noite, se mijando e chorando. Queria desesperadamente comer e dormir. Fiquei observando-a sofrer por um bom tempo. Eu me deleitava no prazer que o seu sofrimento me causava. Finalmente, por volta das três da manhã, ela morreu. Shaitan soltou uma risada baixa e grave. Eu ri junto. 

No dia seguinte, quando eu estava indo para a escola, notei uma estrutura estranha no meu quintal. Eram quatro paredes cinzas sem telhado. Toquei naquela coisa e imediatamente soube do que se tratava. Fedia a urina. 
O pessoal na escola ficaram preocupados com Kimmy, mas não falei uma palavra. Finalmente eu estava passando em todas as matérias. Eu podia ter todos os amigos que quisesse. Eu podia me vingar de qualquer um que passasse por cima de mim. Esse erro no The Sims foi a melhor coisa que já aconteceu na minha vida. 

A única coisa que sinto falta é dos meus pais... eu devia ter feito o personagem deles no jogo quando comecei...
-

Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 


KEEP CREEPYING!



16/08/16

O caso de Marina Joyce

Marina Joyce é uma Youtuber britânica que costuma falar sobre moda e gravar Make Up Tutorials. Em seus últimos vídeos, alguns fãs começaram a estranhar certos detalhes e atitudes, como olhares assustados e marcas roxas em seus braços. O estopim para #savemarinajoyce subir nos trendingtopics do twitter foi um vídeo no qual é possível escutar a garota sussurrando ''help me'' ao fundo. A partir desse momento, foram criadas inúmeras teorias sobre a garota, sendo uma delas a mais bizarra de todas. 

A Youtuber estaria presa em cárcere privado?



Sim, começou com ''help me'' e acabou com vários fãs procurando pistas pelos vídeos. É possível encontrar olhares assustados em quase todos os vídeos. Em um deles, a Youtuber mostra que está sem meias e é possível escutar um barulho de correntes. A partir disso, encontraram sinais nos tweets e até mesmo uma arma encostada no canto do armário. A teoria de cárcere tomou proporções absurdas e de tanto receber ligações, a polícia local acabou indo visitar a garota, que negou a teoria toda.

Ela estaria sobre o efeito de drogas?

A teoria ganhou força por causa das atitudes exageradas e descontroladas durante os vídeos. A mais aceita era de que a Youtuber estivesse fazendo uso de LSD. 

Distúrbio de personalidade?


A mudança brusca entre os vídeos antigos e os novos gerou uma nova teoria de que Marina tivesse entrado em um surto de Bipolaridade ou Esquizofrenia. Os olhares angustiados e as atitudes exageradas mais uma vez colocaram força na tese. Outra teoria era de que a Youtube estivesse em Depressão. 
Uma parte que poucas pessoas perceberam foi um vídeo em que Marina desenha a sua vida, o popular Draw My Life. Nele ela conta que em um momento da sua vida, chegou a se machucar em várias partes do corpo e até a arrancar os seus cabelos. 

Essas foram as teorias mais famosas durante a Tag #savemarinajoyce mas é possível encontrar muitas outras, sendo uma delas a de que Marina na verdade é Deus. Sim, isso mesmo.
O que vocês acham? Deus, sequestro ou apenas atenção para o seu canal?



Série Runners/Corredores (PARTE 12) - Durante: Cogumelos demais

ATENÇÃO : ESSA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE. NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE. 
***
Se não leu as outras partes ainda, clique abaixo na parte desejada e será redirecionado:
PARTE 1


Olha, sei que o conselho escolar está sempre nessa de "compre coisas locais", e é uma coisa boa que estamos ajudando pequenas empresas daqui, mas não conseguimos mais lidar com todos esses cogumelos! Minhas colegas e eu estamos fartas de cozinhar com eles e as crianças ficam tristes toda vez que os servimos. Fazem onze dias seguidos sem falhar que os cogumelos estão nos nossos pratos de um jeito ou de outro. Pelo que vi da remeça que chegou essa manhã, teremos mais uma semana da mesma coisa.

Temos algumas boas crianças no colégio. Várias crianças boas. Trabalho aqui há quarenta anos e provavelmente essa é a melhor safra de alunos que já vi. Não sei porque, mas parece que esse lance de "compre coisas locais" está mudando-os. Mas acho que eles estão recebendo menos do que merecem por estarem sendo tão educados e estudiosos. Sei que esse não é meu lugar de fala; sou só a moça que serve o lanche. Mas estou aqui faz muito tempo para saber que eles sempre estão ansiosos para saber o que vão comer de lanche. Se a comida é entediante ou decepcionante, não vão render tanto quanto poderiam. São crianças, pelo amor de Deus. Eles ainda não precisam saber o que é se decepcionar.

Me sinto mal por reclamar. De verdade. Não é do meu feitio escrever cartas como essa, ainda mais deixá-la exposta para todos lerem. Parte de mim pensa que é pelo o que aconteceu com o pequeno Danny no outro dia. Sei que nada disso é culpa nossa - como poderíamos saber que ele era alérgico? Até a mãe não sabia. Mas foi horrível. Sei que o Sr. Crowley limpou o chão até com água sanitária, mas juro que ainda consigo ver a mancha de sangue.

Talvez eu esteja apavorada com o que vi acontecendo com Danny e me pergunto se alguém sabia que uma reação poderia ser tão severa. Já vi meninos e meninas tendo outras reações alérgicas. Incham e não conseguem respirar. Horrível e assustador, sem dúvida, mas nada que te dará pesadelos depois de ver acontecendo algumas vezes. Mas o que aconteceu com Danny, entretanto... Espero que a direção e conselheiros estejam buscando psicólogos para aqueles alunos que precisarem. Talvez até eu precise. 

Como é possível que a pele de um menino mude tão rápido que você acompanha a mudança diante de seus olhos? Ele estava bem um minuto e depois de uma mordida no seu lanche, seus amigos disseram que as mãos e o rosto dele parecia ter ficado grudento. Assim que Danny tocou o próprio rosto para entender o que estava acontecendo, sua mãe ficou grudada. Quando puxou, a pele se desprendeu. Enquanto seus colegas gritavam, Danny vociferava desesperado que as roupas que usavam estavam o machucando, então começou a tirá-las. Toda a pele que estava por baixo saiu junto do tecido. Nunca vi algo tão horrível como aquilo na minha vida. Ele começou a vomitar sangue e depois desmaiou. Quando os paramédicos chegaram, eu não conseguia acreditar que ele ainda estava vivo. A diretora disse em uma reunião que ele precisava de muitas transfusões de sangue e enxertos de pele, mas que sobreviveria. Ela não respondeu o motivo da reação alérgica ter sido tão severa. Duvido que ela saiba, na verdade.

Acho que me sinto um pouquinho melhor depois de desabafar tudo isso. Ainda assim, gostaria de saber o que lhe causou uma reação tão... Bizarra. Eventualmente nos disseram que foi por causa dos cogumelos, mas que não precisamos nos preocupar porque aparentemente nenhuma das outras crianças são alérgicas.

Agora preciso ir para começar a cozinhar o lanche de hoje a tarde, mas tem uma coisinha ainda que não entendo. Quando estavam levando Danny do refeitório na maca, e ele deixou aquele trilho de sangue no corredor até a ambulância, e o chão aonde ele havia sangrado estava coberto de cogumelos brancos em tirinhas. Tenho certeza que é apenas uma coincidência, pois não são nada parecidos com os "Portobellos" que os distribuidores locais nos trazem, mas odeio o fato que minha mente esteja relacionando as duas coisas. Pelo menos os passarinhos comeram os cogumelos do corredor nos dias seguintes, então não precisamos nos preocupar mais com isso.  

Bem, tenho que ir trabalhar. Tem uma gripe chata espalhada pelo colégio, então vamos fazer creme de frango e sopa de cogumelos para as crianças. Talvez eu coma um pouquinho também. Minha garganta está começando a ficar irritada. 
***
PARTE 


Depois que as escolas e refeitórios municipais começaram a se recusar a ficar com as cargas de cogumelos das empresas locais, foi a gente que ficou com tudo. Normalmente isso seria maravilhoso. Cogumelos se transformam em ótimos adubos.

Tenho acres e mais acres com um ótimo solo. É tão bom que pessoas de todo os lugares do país vem até aqui com seus caminhões para comprar a terra e levar seja lá para onde precisam. Nossa família está cuidando dessas terras faz mais de 200 anos. Nos pediram para vender a propriedade para grandes agroindústrias mais vezes do que podemos contar, mas não conseguimos nos desfazer dela. Mesmo quando as propostas passaram dos 7 dígitos, ficamos contentes com os 6 dígitos que recebemos anualmente, ano após ano.

Há um mês atrás recebi uma ligação de um parceiro, dono de outra fazenda, que estava lidando com os produtos locais para as escolas e tudo mais. Aparentemente não existe mais interesse sobre o excesso de cogumelos depois do falecimento trágico de Danny Lansing. O negociante me disse por telefone o que eu já sabia: a morte do garoto tinha sido resultado de uma reação alérgica severa e que ninguém mais, pelo que sabíamos, teria ficado doente por causa dos cogumelos. Eu ouvi e esperei ele me dizer que tipo de negócio tinha à me ofereceu se eu fosse comprar tudo que tinham para me oferecer.

Admito: fiquei bastante surpreso quando me falou que não queria me cobrar nada pelo carregamento. Ao contrário: me disse que seus sócios me dariam cinco mil dólares se eu mandasse os caminhões para pegar a carga. U$5.000 me parecia uma quantia exorbitante para uma fazenda local oferecer, e quando mencionei isso, apenas me respondeu "bem, é uma quantia exorbitante de cogumelos". 

Dois empregados meus, Ramon e Juan, foram até a fazenda; um com um caminhão de lixo e outro com uma retroescavadeira. Ramon, com o caminhão de lixo, foi o primeiro a chegar, e ele me ligou no momento em que viu a quantidade de produto que eles teriam que transportar. Mandei mais dois funcionários com mais dois caminhões de lixo. No final de contas, foram 8 caminhões lotados de cogumelos. Deixei que eles dividissem os cinco mil entre si.

A última metade da entrega foi feita a noite, então mesmo que eu soubesse que estávamos recebendo toneladas do produto, fiquei chocado quando vi a montanha de fungos que se acumulava no campo perto do celeiro. Fui até lá para dar uma olhada e vi que a maioria parecia ser os famosos portobellos, mas no meio havia uns brancos, finos em tiras, que parecem com aqueles cogumelos japoneses que não recordo o nome.

Os quatro rapazes que tinham ajudado ontem estavam lá no início da manhã. Eles não esperavam o grande bônus de ontem, então estavam ansiosos para começar a trabalhar e mostrar o seu apreço. Sempre achei importante tratar os meus funcionários com respeito. Esses caras estão comigo faz muitos anos; Juan acabou de fazer 30 anos de empresa esse ano. Sem eles, não seriamos tão bons assim. Faço questão de falar isso para eles sempre que posso.

Eles começaram a trabalhar colocando os cogumelos no moedor que faz parte da nossa fazenda há quase um século. A máquina se alimenta de qualquer matéria orgânica e os deixa em um o tamanho e consistência perfeita para ser incorporado ao solo. Cinco horas depois, as duas pilhas de cogumelos tinha sido reduzida a uma lama de celulose.

Organizei quais partes da propriedade receberiam o novo fertilizante, e como os caras que tinham que espalhar o adubo estavam com sorte, essa área era a que estava mais tempo sem manutenção. Após dois dias de trabalho, aquela parte do campo já estava terminada. Antes do final de semana! 

Ninguém estava por lá entre Sábado e Terça-feira. Falei para meus funcionários que eu e minha esposa tiraríamos uns dias de folga para fazer uma viagem e desfrutar do tempo quente, então dei a segunda-feira de folga para todos. Voltamos na madrugada de terça-feira, bem antes do nascer do sol. Parecia que eu tinha acabado de colocar minha cabeça no travesseiro quando bateram na minha porta. Meu celular começou a tocar, também. Atendi e Pedro começou a gritar nos meus ouvidos. Entendo bem espanhol, mas não quando está sendo falado a mil palavras por segundo e com gritos intercalados. Pedi para que ele se acalmasse e perguntei se seu pai estava lá para conversar comigo. Eu adoro o garoto, mas ele se emociona facilmente. Acho que todo adolescente de 16 anos é assim.

Juan começou a falar no telefone enquanto eu andava até a porta da frente. Ramon estava ali, parecendo atordoado. Juan estava falando algo sobre os cogumelos no telefone enquanto Ramon me puxava pelo braço para o outro lado da casa, que ficava perto do campo onde eles tinham trabalhado na semana passada. Primeiro vi Pedro, depois Juan, que ainda estava com o celular na orelha. Entretanto, eu não o ouvia mais. Eu podia ver algo no campo recém-fertilizado cerca de cem metros de distância, mas estava sendo obscurecido por uma névoa laranja.

Nós quatro andamos em direção do campo. Comecei a ficar com uma sensação incomoda de inquietação. Ao longe, eu via enormes formas bulbosas, protuberantes e salientes saindo no chão. Mesmo enquanto nos aproximávamos, não conseguíamos ver direito do que se tratava. A neblina laranja escura obscurecia os detalhes. Ramon apontou para pegadas no chão que cobriam toda aquela parte do campo. Quanto mais eu olhava, mais eu via. Dez pares de pegadas.

A neblina laranja lambia nossos pés, tornozelos e pernas enquanto nos aproximávamos. Coloquei minha camiseta sobre a boca e o nariz antes de chegar mais perto. Os outros também fizeram. As pegadas pareciam vir de todos os lados, bastante espaçadas, como se fossem de corrida. Chegamos perto o suficiente para conseguir distinguir o que eram aquelas formas bulbosas. Um tipo de fungo. Pareciam com pedaços gigantescos de raiz laranja saindo do chão. As laterais tinham poros enormes alinhados, alguns abertos, alguns cobertos com uma membrana frouxa.

Do nada, Pedro começou a gritar e colocou as mãos sobre o rosto, deixando cair a camiseta que cobria a boca no processo. Eu o vi arfar, enchendo o pulmão com a neblina. Meus olhos se arregalaram quando vi o que tinha o assustado. Haviam corpos em volta das bases dos cogumelos, como se estivessem os abraçando. Suas peles estavam totalmente deterioradas. Não sei mais como poderia descrever aquilo. Haviam vários pedaços de pele faltando, pedaços maiores que 30 centímetros. E haviam muitos, muitos pedaços faltando.

A pior coisa, se é que pode piorar, eram as condições de seus pés. Estavam em frangalhos; ossos saindo para fora, músculos desfiados e veias penduradas como se fossem fios cabelo grosso. Não sei o que poderia ter acontecido - parecia que eles tinham corrido até desgastá-los por completo. 

Ouvimos uma respiração ofegante, então nos viramos. Uma mulher terrivelmente magra, completamente nua e com partes de pele e carne faltando, passou correndo por nós. Ela não tinha um dos pés. A cada passo que dava, o toco de seu tornozelo afundava na terra. Ela correu e deu de cara comum dos cogumelos, colocou os braços em torno do fungo, e se afundou no chão com um sorriso no rosto. Enquanto seus braços deslizavam pelo corpo do cogumelo, os poros iam se abrindo, assim liberando mais neblina laranja.

Os homens que estavam comigo falavam cada vez mais alto enquanto iam recuando. Mais corredores em estado degenerativo estavam chegando. Continuávamos a nos afastar, saindo da neblina. Juan chamou Pedro. Percebi que o garoto não estava nos acompanhando. Juan o chamou de novo. Pedro saiu da neblina, e como todos nós, estava coberto de esporos cor de laranja. Mas ao contrário da gente, sua boca e nariz não estavam cobertos. Ele olhava fixamente para o nada e arranhava o próprio rosto e pescoço.

Juan correu até o filho e começou e a puxá-lo para fora do campo, mas Pedro se virou e começou a voltar em direção da neblina. Juan, sendo muito mais forte, ainda foi capaz de puxar o menino para fora do campo em direção do celeiro, onde nos despimos e começamos a falar sem parar. Nós ficamos no meio do celeiro, perguntando em voz alta o que diabos estava acontecendo.

Pedro, agora limpo, continuava a se arranhar. Linhas vermelhas começavam a se formar nos lugares onde suas unhas havia passado. Suas pernas não paravam quietas enquanto ele andava em círculos, enquanto seu pai o mandava ficar quieto. Alguns minutos depois, enquanto Juan tentava ligar para a polícia, assistimos Pedro começar a correr de volta para o campo de cogumelos, dando de cara na porta fechada do celeiro. Então se levantou e fez a mesma coisa. E de novo. E de novo. 

-

EM BREVE: "Série Runners/Corredores (PARTE 13) - Durante: Distorção demais"

PERGUNTA IMPORTANTE: Vocês querem que eu dê um tempo com essa série e traduza outras coisas, ou continuo com a série? Por favor, comente!

Se gostou,  comente! Só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! Obrigada!
KEEP CREEPYING!

Todos os créditos para / All credits to: Unsettling Stories